Notícias

Número de microempreendedores aumenta 20% no Ceará

24 de maio de 2019

Mais de 264 mil cearenses têm seu pequeno negócio no Estado e estão inseridos no cadastro de microempreendedores individuais (MEIs) do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Com o crescimento do desemprego, mais pessoas buscam a modalidade como forma de se reinserir no mercado de trabalho. Em um ano, houve alta de 20% na quantidade de MEIs no Ceará e em Fortaleza.

O grande desafio para atender bem essa quantidade de pessoas empreendedoras e cuidando para que essa experiência seja exitosa, é o maior desenvolvimento de políticas públicas, aponta o diretor técnico do Sebrae-CE, Alci Porto. Ele diz que essa modalidade de negócio é descentralizada e está presente em periferias e Interior.

De acordo com Alci, a expansão do MEI ampara aqueles trabalhadores que perderam o emprego durante a crise econômica no País durante os últimos anos e também beneficia os jovens que não estão conseguindo colocação no mercado de trabalho.

“Quando se tem uma gama de jovens chegando ao mercado, profissionais dispensados das grandes e médias empresas, as micros e pequenas geram saldo positivo, que já respondem de 50% a 70% dos empregos diretos, a depender do estado do País”, afirma.

Ele lembra que como o crescimento médio dos MEIs no Ceará é de 20% por ano, esses negócios impactam quase 500 mil pessoas, pois permitem a contratação de até uma pessoa. “Isso acontece porque quanto menor a intensidade da atividade empresarial, maior a presença do MEI, que se emprega por conta própria”, complementa.

Diretor geral do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) e doutor em Economia, João Mário de França avalia que apesar de terem vantagem tributária por meio do Simples Nacional, muitas empresas pequenas acabam fechando por falta de preparo.

“Existe o risco grande de parte das micros empresas não conseguirem se manter no mercado, pois acabam abrindo o negócio sem realizar prospecções de mercado, estudos de área. Na verdade, buscam ‘se virar’ e a probabilidade de dar errado aumenta, pois o profissional não está preparado para ser empreendedor”, afirma.

Para remediar o problema, o Sebrae lançou campanha nacional que promove cursos rápidos e oficinas. A Semana do MEI 2019 acontece em 110 municípios do Estado em parceria com instituições e prefeituras.

O articulador da Unidade de Gestão do Relacionamento com o Cliente do Sebrae-CE, Rafael Albuquerque, revela que pesquisa feita pela entidade notou que uma das principais deficiências dos empreendedores está na gestão financeira do negócio. Setenta e sete por cento não se capacitaram para gerir financeiramente o negócio e 40% sequer realizaram registros de suas vendas.

“O intuito é focar na temática da educação financeira. Não há um controle financeiro adequado quando não se sabe o que entra e o que sai. A saúde financeira do negócio pode estar comprometida sem a gestão mais efetiva”, diz.

https://www.opovo.com.br/jornal/economia/2019/05/21/numero-de-microempreendedores-aumenta-20–no-ceara.html

Comentários estão fechados.