Notícias

Abertura no fim de semana fica a cargo do lojista

7 de maio de 2011

Impasse não afetou previsão de 5% na alta de vendas. Entre os shoppings, esperada está entre 10% e 13%

Mais um dia de correria é esperado pelo comércio varejista de Fortaleza hoje, véspera do Dia das Mães. No entanto, a segunda melhor data para o setor poderá não contar com a totalidade das lojas à disposição dos clientes que deixarem as compras para a última hora. A informação se constatou diante da declaração do presidente do Sindicato dos Lojistas de Fortaleza (Sindilojas), Cid Alves.

Segundo ele, apesar de possuírem uma liminar que permite a abertura das lojas durante o feriado, “o sindicato não irá aconselhar nem a abrir nem a deixar as lojas fechadas no domingo, ou seja, fica a critério do proprietário”.

O impasse surgiu depois que a prefeitura contestou o funcionamento do comércio em feriados embasada na lei municipal número 9.452, de 2009. Como noticiou o Diário do Nordeste na edição de ontem, o prejuízo, caso as lojas de rua não funcionem amanhã, está estimado em R$ 12 milhões.

Independente do funcionamento ou não, Cid Alves anunciou a previsão do incremento nas vendas referentes ao período do Dia das Mães em 5% de ganho real, ou seja, descontada a inflação. “O que vem a ser bem menor que o alcançado em 2010 sobre 2009″, ressaltou.

Shoppings

Já entre os shoppings da Cidade, onde os horários de funcionamento seguem normais hoje e amanhã, o incremento nas vendas esperado para a data varia entre 10 a 13%, na comparação com 2010. Segundo o presidente da Associação dos Lojistas de Shopping de Fortaleza (Alshop), Abílio do Carmo, não foi necessário alterar o expediente das lojas por conta de a data não ter apelo.

“Dia das Mães é café da manhã ou almoço, e no almoço, nós já estamos funcionando”, argumentou, lembrando que o principal atrativo foram as promoções realizadas pelos estabelecimentos por conta da data.

“Só em relação às promoções e à mídia, foram gastos cerca de R$ 3 milhões pelos shoppings de Fortaleza”, revelou.

Confiando na propaganda, Abílio ainda anunciou a previsão de 250 a 300 mil clientes em fluxo contabilizados para todos os estabelecimentos do gênero durante a última semana.

Iguatemi

No Iguatemi, onde a projeção de movimento é de 20% a mais que em 2010 e o incremento nas vendas está previsto para 10% no mesmo comparativo, o investimento em ações promocionais e de mídia atingiram R$ 400 mil. Até amanhã, os filhos que preferirem o shopping, ainda poderão ganhar um kit exclusivo com produtos de beleza nas compras acima de R$ 400.

Grupo North

A data que mobiliza consumidores e lojistas também não afetará os horários dos shoppings do grupo North em Fortaleza: o da Bezerra de Menezes, Maracanaú, Montese e Via Sul.

Nos três primeiros, a expectativa de vendas excede à da Alshop, ficando em 20% a mais que 2010. Para o fluxo de clientes, o previsto é de 15% a mais no mesmo comparativo, os quais, segundo o departamento de marketing dos shoppings, já vem sendo sentido desde o começo da última semana.

Já no Via Sul, o incremento esperado para as vendas é de 40% a mais que o contabilizado em 2010. Investindo R$ 250 mil em ações de mídia, o aumento do fluxo previsto é de 20% e lá os clientes que comprarem mais de R$ 350 também ganham um kit de beleza.

Del Paseo e Benfica

Desenvolvendo novas ações promocionais desde outubro do ano passado, o gerente de marketing do Del Paseo disse esperar para o Dia das Mães os mesmos 12% de incremento nas vendas obtidos no Natal. Para isso, o shopping conta com a promoção Fashion Mães, onde os clientes com compras acima de R$ 200 podem adquirir uma bolsa exclusiva por R$ 10 e, durante o dia de amanhã, terão uma programação musical especial.

Com o mesmo foco, o Shopping Benfica realiza desde a última segunda-feira programação com palestras e workshops exclusivos para a data comemorativa. E, amanhã, ainda terão programação musical também. “Nossa projeção é de um aumento de 22% no volume das vendas e 50% no fluxo comparado ao ano passado”, afirmou Marcirlene Pinheiro, superintendente do Benfica.

Center Um e Aldeota

Aliando o Dia das Mães ao Dia dos Namorados, o Aldeota apostou em uma promoção que acontece desde o último dia 29 de abril e vai até 13 de junho, onde os clientes que realizarem compras acima de R$ 100 concorrerão a um carro zero quilômetro e a três Ipads. Exclusivamente para a data de amanhã, um incremento de 10 a 13% é esperado pelo Aldeota.

No Center Um, 10% de aumento nas vendas são esperados, quando o shopping aposta em oficinas e programação musical no dia de amanhã.

ARMANDO DE OLIVEIRA LIMA
REPÓRTER

TRIBUTOS
Presentes mais caros no Brasil que nos EUA

São Paulo Presentes para o Dia das Mães normalmente são mais caros no Brasil do que nos Estados Unidos, segundo um levantamento feito pelo economista Alcides Leite, para o blog Radar Econômico. De dez potenciais presentes femininos, o preço é mais alto também quando comparado com países latino-americanos como o Chile, a Argentina e o México.

Um smartphone (celular com múltiplas funções) que no Brasil custa US$ 508, nos EUA sai por US$ 358. No caso desse aparelho, no entanto, o preço no País ainda é menor do que no México e na Argentina. A carga tributária é o principal fator apontado por economistas.

Segundo levantamento do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário) com 18 categorias de produtos, o almoço em um restaurante tem uma carga tributária média de 32%. Roupas, que também movimentam bastante o varejo às vésperas do Dia das Mães, têm uma carga de impostos de 35% enquanto nos livros a tributação é de 16%. Sobre joias, os impostos chegam a 50% do produto.

Outro produto fortemente taxado é o micro-ondas, que incorpora em seu preço 59,37% de impostos. Para aqueles que querem gastar um pouco mais é bom lembrar que o valor de um carro popular no Brasil também embute 36,82% de tributos.

No caso dos produtos fabricados no Brasil, a recente valorização do real contribui para que eles fiquem mais caros em relação aos importados, que deveriam ficar mais baratos. Entretanto, o peso é outro. “A diferença é historicamente favorável para os americanos, por causa da tributação”, afirma o economista Frederico Turolla, sócio da Pezco Consultoria e professor da Fundação Getulio Vargas de São Paulo.

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=976963

uma resposta para “Abertura no fim de semana fica a cargo do lojista”

  1. Caros Associados,

    Informamos que o Sindicato dos Empregados do Comércio de Fortaleza e Região Metropolitana, conhecido como Sindicato dos Comerciários, não pode determinar o fechamento de lojas, em hipótese alguma, pois não tem esse direito. A prática adotada por este sindicato laboral é crime e a polícia deverá ser chamada para manter a ordem e a paz. O Ministério Público do Trabalho já solicitou ao Sindicato dos Comerciários que suspenda qualquer manifestação violenta.

    O comércio de Fortaleza é livre para funcionar a qualquer horário, pois a Lei Municipal nº 9.452/2009 está com eficácia suspensa por força de sentença proferida no Mandado de Segurança n. 0039374-66.2009.8.06.0001, pelo MM Juiz de Direito da 6ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza / CE.

    Na quinta feira passada, dia 28/04/2011, a Prefeita de Fortaleza foi intimada pessoalmente para cumprir a referida sentença sob pena de responder administrativamente (improbidade) e criminalmente (crime de desobediência).

    Dessa forma, a única autoridade que poderia exigir o cumprimento da mencionada lei, está completamente impossibilitada de fazê-lo, não podendo limitar o horário de funcionamento do comércio.

    Então, orientamos que não cedam as ilícitas e desmotivadas pressões feitas pelo Sindicato dos Comerciários e não fechem suas lojas antes do horário normal, pois assim estarão prejudicando os lojistas, os trabalhadores, os consumidores, os cidadãos cearenses e o Estado Democrático de Direito.

    Atenciosamente,

    Celso Baldan
    Advogado

Deixe um comentário